top of page

A educação bilíngue pode prejudicar o aprendizado dos conteúdos curriculares?

Por Katia Sorger, Fundadora da Kindy Escola Americana


A educação bilíngue no Brasil é uma novidade relativamente recente.

O Brasil por muitos anos foi monolíngue, sendo o único país das Américas a não falar o espanhol. Por isso, muita gente ainda tem dúvidas de que o bilinguismo funciona e como funciona. Muitos se preocupam com a forma em que esse bilinguismo vai atuar no cérebro da criança, se vai prejudicar ao invés de acrescentar, se haverá prejuízo da fala, confusão, etc. Esse medo vem justamente devido à dificuldade que os adultos de gerações passadas sentiram ao tentar aprender um segundo idioma.


Porém, hoje, após estudos mais aprofundados do cérebro infantil, são comprovados os benefícios de uma criança ser bilíngue!


A criança bilíngue desenvolve muito mais o cérebro do que uma criança monolíngue, isso porque na verdade o cérebro da criança está em fase de absorção de informações e essa fase trabalha com as sinapses e essas sinapses são completadas com informações nas duas línguas então é como se fosse uma enciclopédia que vai guardando tudo e não necessariamente tem que ser utilizado a todo momento!


A separação entre os dois idiomas é feita automaticamente pela criança, da mesma forma como diferenciam uma matéria da outra, ou seja, a criança é capaz de usar suas habilidades de matemática e logo em seguida as de história, não havendo prejuízo em uma por causa da outra.


Em alguns casos, a criança pode demorar um pouco mais para começar a falar, já que a mesma está organizando as duas línguas em sua cabeça. Isso não significa que há um atraso cognitivo ou acadêmico, já que quando a criança estiver segura para começar a falar, ela será capaz de falar ‘tudo de uma vez’. Ou seja, a criança bilíngue pode começar a falar com dois anos, ao invés de com um ano como a monolíngue, mas assim que começar, a criança bilíngue já terá um vocabulário mais completo e apurado que a monolíngue, até mesmo na língua em comum das duas.


Além do mais, uma criança bilíngue tem a chance de um maior conhecimento geral, pois ela é capaz de se informar em outro idioma também! Ser bilíngue hoje é uma necessidade para que a criança cresça e se torne um adulto aberto para interagir com o mundo ao seu redor, que encontra-se cada vez mais conectado.


Artigo: Katia Sorger, Fundadora da Kindy Escola Americana



Saiba mais sobre a Kindy Escola Americana


O nome Kindy é uma abreviação Australiana da palavra “Kindergarten”, que significa pré-escola. Em 1998, Katja Sorger, a fundadora da escola, chegou da Austrália em São Paulo, com seus dois filhos pequenos, notou a dificuldade de encontrar instituições que pudessem garantir que seus filhos mantivessem a fluência da língua inglesa. Sendo professora de educação infantil há 15 anos, Katja resolveu criar sua própria escola bilíngue, garantindo assim, que seus filhos continuassem a ser bilíngues e, ao mesmo tempo, tivessem a melhor educação primária possível. Passaram-se vinte anos, e hoje, a escola é referência em educação bilíngue em São Paulo. E, a pedido de muitos pais de alunos, expandimos nosso sistema de ensino para fundamental 1 e 2, para que seus filhos pudessem continuar a usufruir de nosso sistema pedagógico único, que dá atenção individualizada e personalizada à todos os nossos alunos.


Veja informações completas sobre a escola bilíngue Kindy no buscador de escolas particulares SchoolAdvisor. Clique aqui.


Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
bottom of page