top of page

A criança aprende primeiro a ler ou a escrever?

Por Carolina Leite, educadora da sala Sênior da Senses Montessori School


Montessori afirmou que a criança aprende através de experiências em seu ambiente. Considerando essa informação, para responder a pergunta acima, é preciso compreender que o processo de leitura e escrita começa muito antes de a criança pegar no lápis e papel. A criança precisa de um bom desenvolvimento da linguagem oral, para que seu processo de leitura e escrita se torne mais fluido. E como ajudá-la nesse desenvolvimento? Conversando muito com ela, nomeando o maior número possível de coisas ao seu redor e enriquecendo seu vocabulário, para que ela adquira um vasto repertório ao se comunicar.

A linguagem oral é desenvolvida através da audição. A criança começa a perceber que aqueles sons que ela ouve possuem um sentido. Mais tarde, quando já compreende esse sentido, passa a perceber que as palavras são formadas por sons distintos, que, quando juntos, formam o nome de alguma coisa.

Pensando nisso, em uma sala Montessori, a criança é apresentada a estes sons, utilizando-se de objetos, cujos nomes começam sonoramente iguais. Por exemplo, ao ouvir o som /b/, a criança observa miniaturas ou imagens de bola, bebê, bicicleta, e assim por diante. A educadora sempre reforça o som inicial ao apresentar os objetos ou imagens. Simultaneamente, a criança é apresentada ao símbolo (letra) que representa aquele som. A maneira pela qual é feita essa apresentação do símbolo é através das Letras de Lixa, material este que consiste em uma placa de madeira, com a letra em lixa, contrastando com a base e oferecendo uma experiência sensorial tátil quando se percebe a textura diferente. A criança utiliza os dedos indicador e médio para sentir o formato da letra, ativando assim sua memória muscular. Em seu livro “A Descoberta da Criança”, Montessori afirma: “Quando a mestra faz ver e tocar a letra do alfabeto, as sensações visual, tátil e muscular intervêm, simultaneamente; a imagem do sinal gráfico se fixa, então, num tempo bem mais breve que a imagem visual... Releve-se ainda que a memória muscular é mais tenaz, na criança, e também a mais pronta, porque se ela não reconhece a letra ao olhá-la, reconhecê-la-á tocando-a”.

Quando a criança domina uma quantidade significativa de sons, associando-os com seus símbolos, inicia-se o processo de formação de palavras com o Alfabeto Móvel. A criança tem a oportunidade de “escrever”, mesmo que suas mãos ainda não estejam preparadas para o lápis. Aqui entra a importância de um bom vocabulário, pois a criança tem a chance de escrever espontaneamente, de acordo com o seu repertório.

Somente após muito trabalho com o Alfabeto Móvel, compondo palavras, e até frases, é que a criança passa a decodificar aquilo que escreveu. A aquisição da leitura vem mais tarde, quando ela passa a conseguir juntar aqueles sons, para reconhecer as palavras. Até então, sua habilidade era apenas segmentar esses sons. Quando a criança atinge o estágio da leitura, passa-se a encorajar seu desenvolvimento através de exercícios como os Cartões de Comando, onde ela lê, primeiramente, verbos de ação, como “pular”, “sentar”, “correr” etc., para depois frases curtas, até frases mais complexas, com dois comandos ou mais.

O trabalho de aquisição de leitura e escrita em um ambiente Montessori é pautado no interesse do aluno, respeitando o ritmo individual de cada uma, auxiliando, assim, no seu pleno desenvolvimento. Quando isso é feito exatamente no momento em que aquela motivação é intrínseca, a experiência da criança é tão positiva que naturalmente ela se torna uma curiosa exploradora da leitura e da escrita!


Artigo escrito por Carolina Leite, educadora da sala Sênior da Senses Montessori School

Imagens: Senses Montessori School



SAIBA MAIS SOBRE A SENSES MONTESSORI SCHOOL

A Senses Montessori School é uma Escola Montessori de Excelência, um centro de referência para democratizar o método no Brasil e proporcionar um ambiente para a criança desenvolver todo o seu potencial. A escola é bilíngue e recebe crianças de quatro meses a seis anos. Os agrupamentos são compostos por alunos de idades mistas, separados em Bebê Cientista (berçário), Cientista Júnior e Cientista Sênior. A locação em cada sala é feita a partir de uma avaliação da maturidade sócio emocional e cognitiva da criança, sendo a idade uma referência média para esta separação.


Saiba mais sobre a Senses Montessori School no buscador de escolas particulares da SchoolAdvisor. Clique aqui.



Vida prática: área precursora da alfabetização. Foto: Divulgação/ Senses Montessori School


Letras em lixa. A criança percorre a letra com os dedos, sentindo a textura no movimento. Foto: Divulgação/ Senses Montessori School


Alfabeto móvel. Após conhecer o som das letras, a criança constrói as primeiras palavras. Foto: Divulgação/ Senses Montessori School


Encaixes metálicos trabalham o traçado das formas antes de a criança finalmente estar pronta para reproduzir as letras por escrito. Foto: Divulgação/ Senses Montessori School


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page